Rui autoriza ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Salvador

Com os mais de R$ 70 milhões investidos nos últimos dez anos no setor, Salvador passou a ser a capital número um em esgotamento sanitário, afirmou o governador Rui Costa, na manhã deste sábado (6), durante entrega da ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário da cidade, em evento realiza no Conjunto Habitacional Mangueira III, no bairro de Massaranduba, na Cidade Baixa.

“Nós estamos aumentando a rede de esgoto em Salvador. São mais de R$ 70 milhões em investimentos. Nesses dez anos, praticamente a gente duplicou o esgotamento sanitário na cidade. Essa a ação do Governo do Estado coloca Salvador como a capital número um, no Nordeste, em esgotamento sanitário”, enfatizou Rui, que, na ocasião, também entregou 423 títulos de regularização fundiária para moradores do bairro e da região de Alagados, no Subúrbio Ferroviário.

Com investimentos próprios da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento do Estado (Sihs), no valor de cerca de R$ 20 milhões,  o sistema vai contar com a implantação de 8,5 quilômetros de rede coletora e 36,2 quilômetros de ramais prediais, além de mais de 23 mil ligações intradomiciliares.

Com a ação, serão beneficiadas as bacias de esgotamento sanitário de Alto Pituaçu, Aratu, Armação, Alto Camurugipe, Médio Camurugipe, Baixo Camurugipe, Baixo Ipitanga, Baixo Jaguaribe, Baixo Pituaçu, Barra, Calafate, Campinas, Cobre, Comércio, Flamengo, Itapuã, Lobato, Lucaia, Macaco, Mangabeira, Médio Ipitanga, Médio Jaguaribe, Paripe, Península, Periperi, Pernambués, Pituba, Saboeiro e Tripas, beneficiando um total de 58 bairros.

Acompanhando o governador no ato, o titular da Sihs, Cássio Peixoto, disse que a implantação do sistema para a região “reduzirá os índices de ocorrência de doenças que normalmente acontecem quando não existe esgotamento sanitário. Portanto, estamos trazendo mais saúde, mais qualidade de vida para a população de Salvador”. 

Também estiveram presentes os secretários estaduais de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana, e de Politica Públicas para as Mulheres, Julieta Palmeira.

Moradia

A entrega dos títulos faz parte do programa de regularização fundiária do Governo do Estado, nas zonas urbana e rural da Bahia. A iniciativa é realizada por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), juntamente com a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), responsáveis pelo programa. O principal objetivo é buscar a resolução da ocupação desordenada do solo e promover a regularização de assentamentos irregulares, garantindo a titulação aos seus ocupantes.

“Estamos buscando, no estado, como prioridade, regularizar a moradia das pessoas. Aqui, na Cidade Baixa, na área dos Alagados/Massaranduba, nós temos quase cinco mil títulos para entregar – hoje são quase 500 títulos. Eu digo sempre que esse documento é a garantia da propriedade e também a possibilidade de que, com o registro da casa, a pessoa possa fazer melhorias. Tomar um empréstimo para pintar, reformar, ampliar, tendo melhor condições de viver. Então, é um trabalho grande. É um custo que o Estado assume para garantir a essas famílias, de forma gratuita, o documento da sua casa”, enfatizou Rui. 

Ascom Governo do Estado da Bahia.

Publicidade